sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011 12:59h André Bernardes

Contabilistas recebem orientação sobre o FIA

Representantes da prefeitura e do sindicato dos contabilistas participaram de uma reunião na manhã de ontem para fazer esclarecimentos sobre o Fundo da Infância e da Adolescência, FIA. O prazo para depositar parte do imposto de renda está acabando e os contabilistas foram orientados a informar seus clientes como fazer a destinação do dinheiro.


O FIA existe em Divinópolis desde 1992 e tem a gestão da secretária municipal de Desenvolvimento Social e a fiscalização e controle do Conselho Municipal da Infância e da Adolescência. Se for pessoa física, o valor que pode ser descontado para o FIA é de 6% e para pessoa jurídica 1%. O que ocorre é um adiantamento do pagamento. Quem quiser doar para o Fundo, deve depositar o valor a porcentagem referente ao imposto no Banco do Brasil, Agência 4341-9, conta corrente 28.281-2 este depósito deve ser feito até o dia 29 de dezembro.


Marco Aurélio de Oliveira, secretário adjunto de Administração, esteve na reunião e explicou que o contabilista é uma peça chave para orientar os empresários a direcionar parte do imposto para o fundo. “Hoje estamos reunindo com o sindicato dos contabilistas porque dentro da estrutura do fundo, uma das figuras mais importante é o contabilista, pois ele que faz a declaração de pessoa física e a jurídica e pode orientar seu cliente a doar. Ele não doa, apenas destina. Hoje é um reforço, pois é uma data estratégica, dia 29 é o último dia que pode ser feito o depósito e para que os contabilistas entrem em contato com seus clientes” explicou
Em2010 o FIA em Divinópolis arrecadou R$252.752,55. Esse dinheiro é todo revertido para entidades que atuam no desenvolvimento da criança e do adolescente. Lívia Mara Tavares Martins, assistente social de Comunidade Servos da Cruz, conta que a entidade recebe ajuda do fundo há sete anos e que esse dinheiro oferece condições de desempenhar um bom trabalho além de dar dignidade para os atendidos. “É preciso fazer um plano de trabalho, nós enviamos para o conselho e ele é analisado. Se for aprovado é feito o repasse dos recursos e depois a prestação de contas. Nós estamos buscando a melhoria das condições de acolhimento, mobiliário, pois como vivemos de doação, as vezes recebemos materiais que não estão adequados para tratar as crianças, nós já conseguimos adquirir cama nova, guarda roupa. Vale a pena pois é um dinheiro que existe transparência na aplicação dos recursos e qualquer pessoa pode acompanhar para onde ele é destinado. Esse recurso alivia muito nosso trabalho, hoje atendemos 24 crianças e adolescentes e tudo que nós fazemos de lazer, material escolar, roupas, comida, tudo é feito por doação e o recurso do FIA alivia muito” contou.


O prefeito Vladimir Azevedo esteve na reunião e contou que a prefeitura incentiva os servidores a destinar parte do imposto para o fundo. Ele acredita que a falta de informação e o comodismo são fatores que levam as pessoas a não fazer o repasse. “Na verdade o FIA é uma maneira inteligente de nós fazermos os recursos que são pagos para o imposto de renda que vão para Brasília ficar aqui e ser gerido pelo conselho de defesa da criança e do adolescente e ajudar entidades como o lar das meninas, o servos da cruz e tantas outras entidades. Dessa maneira fazemos que o recurso fique aqui e viabilize estes projetos. E nós estamos fazendo essa caravana FIA, eu sou doador e fiz um decreto que todo servidor pode ser doador pelo contracheque para poder cumprir este ato cidadão” frisou.


Sérgio Dias Bebiano, vice-presidente do sindicato dos contabilistas disse que o trabalho agora é conscientizar os empresários sobre a importância da doação para o fundo. “O que nós podemos fazer é explicar para nossos clientes que esse repasse não custa nada pra empresa e nem para o empresário” explicou. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.