sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011 17:48h Atualizado em 16 de Dezembro de 2011 às 22:50h. Flaviane Oliveira

Famílias reclamam da falta de transporte para as crianças do Helena Antipoff

Prefeitura esclarece que contrato para nova van está em fase final

Durante a última reunião da Câmara, o vereador Adair Otaviano (PMDB) colocou em pauta a reclamação dos pais de alunos do Instituto Helena Antipoff, “Na realidade esse problema nós já abordamos há algumas reuniões anteriores. Nós fomos procurados por alguns pais de crianças que estudam na APAE e eles declararam que a entidade estava passando por dificuldades e a van que eles tinha para fazer o transporte das crianças com necessidades especiais não rodava todos os dias” falou Adair. O vereador destacou ainda que no mês passado foi informado de que a van era muito antiga e apresentava problemas frequentemente. Durante o registro da primeira reclamação, houve uma reunião juntamente com Carlos José Fortes,  promotor da infância e juventude e membros da prefeitura para chegar a uma solução.
Após a reunião, os pais dos alunos do Helena Antipoff alegam que ainda não foi dada qualquer solução, “Segundo as famílias e segundo a senhora Zélia que é moradora do Bairro Serra Verde o trato não foi cumprido mesmo sabendo que a prefeitura não é a responsável pela escola APAE. Então nós trouxemos o problema aqui de novo porque eles estão apreensivos tentando entender como será no ano que vem” conclui o vereador.

 

CONVÊNIO
A reportagem entrou em contato com a prefeitura e de acordo com o secretário adjunto de Administração, Marco Aurélio Oliveira a prefeitura tem um convênio com o Helena Antipoff desde o início da gestão e que estabelece o fornecimento de um motorista que é servidor do município para conduzir os alunos da APAE  na van da própria APAE, porém no mês de outubro o motor do veículo que era utilizado fundiu.
O conserto da van ficaria em torno de 15 mil reais, um valor muito alto “Considerando alto custo de investimento e o estado de conservação, a própria diretoria da APAE chegou ao consenso que não seria viável consertar o veículo. Aí nós fomos procurados, o prefeito Vladimir, o secretário de governo Antonio Faraco e eu, secretário adjunto para dar um apoio” explicou Marco Aurélio.
Após reconhecer o problema a prefeitura fez um aditivo no convênio já firmado com o Instituto, “Nós pegamos o convênio que temos e fizemos um aditivo onde foi acrescentado o objeto do convênio para a cessão de uma van que irá efetuar o transporte dos alunos” explicou o secretário adjunto. De acordo com Marco Aurélio o aditivo já está em fase de licitação e tudo indica que no retorno das aulas a van e com o motorista já estará a disposição. A van ao invés de ser comprada será locada por ser um alto investimento e ter manutenção muito cara.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.