quinta-feira, 24 de Novembro de 2011 14:00h Cristiane Fernandes

Para não perder o ano letivo é preciso disciplina

Alguns alunos do ensino fundamental e do ensino superior reforçam estudos no fim do período para não perder o ano letivo

Fim de ano é sinônimo de festas e comemorações. Mas também é o momento de preocupação para muitos estudantes. Próximo ao fim das aulas é normal ver alunos apavorados atrás de pontos, com o intuito de evitar as provas especiais ou até mesmo para não terem que repetir o ano letivo. O segundo semestre é o momento dos estudantes, que perderam nota durante o ano, correrem atrás de professores e marcar horas de estudos com colegas com melhores notas, este cenário é comum tanto nas turmas de ensino fundamental quanto no ensino superior.
Gabriel Oliveira, 12 anos, já passou pela experiência de perder um período das férias, com os estudos, por ter ficado em recuperação. ”Estudei bastante no fim de ano passado, para não repeti-lo, agora não quero mais passar por este sufoco”desabafou.


Segundo a mãe do garoto, a internet e os colegas foram alguns dos motivos da falta de atenção do menino durante as aulas e em casa. “O ano passado, deixei o Gabriel um pouco solto, por causa do meu serviço, assim, ele ficava na internet o dia todo ou sai com os amigos para a rua, isso prejudicou um pouco meu filho nos estudos”explicou Vera Oliveira.


Para não correr o risco de perder o ano letivo ou até mesmo de ficar em recuperação novamente. A mãe do garoto fez um cronograma de estudos, hoje ele estuda na parte da manhã em uma escola estadual e na parte da tarde, ele faz os estudos de casa e depois estuda as outras matérias. Internet é apenas liberada no fim do dia e apenas durante uma hora, os encontros com os colegas foram concentrados nos fins de semana ou quando não tiver estudos de casa. “Com as mudanças de hábitos, este ano ele não corre o risco de ficar em dependência escolar”ressaltou a mãe.


Em universidades, mesmo com o estudante em uma idade já considerada responsável, este cenário não é muito diferente. Nas faculdades de Divinópolis, os barzinhos são as atrações dos estudantes e eles deixam na maioria das vezes, o fim de período para correr atrás das notas. “Os bares são as tentações de nós estudantes, chegamos a faculdade para estudar, mas basta um amigo chamar para logo o foco ser mudado, assim nós perdemos o conteúdo em sala de aula e temos que correr atrás do prejuízo depois”relatou Marina Oliveira, estudante de psicologia.


Ha um mês do término das aulas e, para alguns alunos, com data marcada para entregar o trabalho de conclusão de curso, os bares continuam cheios. Stephanie Arantes está no último período do curso de Comunicação Social, para não perder o convívio com os amigos e curtir o fim de semana, ela concentra as horas de estudos de segunda a sexta-feira. “Eu tento programa para fazer os trabalhos de faculdade durante a semana, principalmente por trabalhar apenas no período da manhã. Assim, posso aproveitar o fim de semana”declarou a estudante.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.