quarta-feira, 21 de Dezembro de 2011 09:20h Atualizado em 21 de Dezembro de 2011 às 09:26h. André Bernardes

Trincheira cede novamente

“Nós não cobramos pedágio. Se você ler o edital de concessão verá que a responsabilidade é da Nascentes. Eles que deveriam ter construído a trincheira. As pessoas pagam o pedágio é para eles. Se for assim é o DNIT que tem que receber” Rogério Molina DNIT

Estamos no período das chuvas e a trincheira na MG- 050 voltou a apresentar os mesmos problemas que foram detectados no ano passado. Parte do asfalto está afundando e cones foram colocados no local para sinalizar aos motoristas do risco no local.


Os problemas na trincheira já surgiram desde a sua inauguração em julho do ano passado. Liberada em dezembro de 2009, ela foi interditada, pois houve um deslizamento de terra no local. Pessoas envolvidas na obra discutiram na época uma solução, porém faltava verba para a conclusão da obra. No dia 15 de janeiro deste ano, a Gazeta do Oeste publicou uma matéria apontando um problema estrutural no local, que devido à grande quantidade de chuvas, uma poça de água se formou. Parte do asfalto sofreu afundamento, fazendo com que o tráfego fosse interditado. Na época o Departamento de Infra-Estrutura e Transportes (DNIT) informou que a construtora responsável pela obra iria fazer os reparos e depois entregaria oficialmente as obras ao DNIT, ao DER-MG e a Nascentes das Gerais, que é a concessionária da via MG-050 em parceria com o Governo de Minas.


Menos de um ano a trincheira apresenta o mesmo problema do seu lado esquerdo sentido Belo Horizonte- Formiga. Uma parte do asfalto começou a afundar e uma grande rachadura apareceu no local. Neste ponto foi que surgiu o primeiro buraco no ano passado. Para avisar aos motoristas do perigo, foram colocados cones para isolar o local. Porém um impasse entre DNIT e a Nascentes das Gerais está fazendo que as obras de reparo não tenham previsão para iniciar. Entramos em contato com o superintendente da Usina de Projetos, Lúcio Espíndola e ele informou que a obra é de responsabilidade do DNIT e que foi encaminhado um pedido para um solução definitiva no local. Já Rogério Molina, engenheiro do DNIT disse que a responsabilidade é  da Nascente das Gerais, que por sua vez joga a responsabilidade para o DNIT. “Nós não cobramos pedágio. Se você ler o edital de concessão verá que a responsabilidade é da Nascentes. Eles que deveriam ter construído a trincheira. As pessoas pagam o pedágio é para eles. Se for assim é o DNIT que tem que receber” disse Rogério. A Nascentes das Gerais, através de sua assessoria se defendeu dizendo irá fazer toda a sinalização no local para garantir a fluidez do trânsito mas irá notificar o DER para que notifique o DNIT para fazer os reparos no local. “Uma obra precisa de garantia, e a trincheira não entrou no contrato de concessão ainda. Não podemos intervir em uma obra do DNIT” disse a assessoria.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.