Divinópolis

Audiência por danos morais movida pelo Sintram contra Gleidson e Eduardo Azevedo será nesta segunda-feira

Um dos ataques do prefeito contra os sindicalistas, aconteceu durante manifestação pela revisão salarial ocorrida no dia 10 de junho do ano passado em frente ao Centro Administrativo

Após sucessivos ataques feitos pelos irmãos Gleidson e Eduardo Azevedo (PSC) ao Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro Oeste (Sintram), durante a Campanha Salarial 2021, o Sintram impetrou uma ação com pedido de indenização por danos morais contra o prefeito e o vereador de Divinópolis. Na petição, o Departamento Jurídico do Sindicato junta uma série de provas, especialmente vídeos postados em redes sociais, através dos quais o Gleidson e Eduardo atacam agressivamente o Sindicato, inclusive com acusações sem apresentar provas.

Os constantes ataques começaram após o Sintram iniciar as negociações com o prefeito de Divinópolis quanto à revisão salarial dos servidores públicos municipais no ano passado. Em um dos insultos, o vereador Eduardo Azevedo durante a 50ª reunião ordinária da Câmara, realizada no dia 24 de agosto, diz em alto tom de voz: “o problema é que existe uma classe sindical que só sabe mamar na teta, que não faz nada, que não produz nada e coloca o servidor contra o prefeito que é favor do servidor”.

Após o Sindicato emitir uma Nota de Repúdio, que foi lida na 51ª reunião ordinária, Eduardo Azevedo atacou o Sintram mais uma vez. Não satisfeitos com o discurso do vereador, onde o mesmo atacou veementemente o Sintram, Gleidson e Eduardo editaram e publicaram um vídeo em suas redes sociais com o seguinte título “Diretoria do sindicato (SINTRAM) partiram para a gritaria e os seguranças da câmara tiveram que intervir para evitar mais confusão”, com cortes de outro vídeo, gravado no dia 10 de junho, durante a Campanha Salarial 2021.

De acordo com a ação, o vídeo teve grande repercussão, expondo injustamente o Sindicato “Portanto, ante ao que foi dito e propagado injustamente contra o AUTOR, os RÉUS devem sofrer as consequências de seus atos ilícitos, pelo que devem reparar o dano moral provocado”. Ainda segundo a petição “em que pese o primeiro RÉU [Eduardo Azevedo] ter imunidade parlamentar, não poderia ferir a imagem do AUTOR [Sintram], muito menos posteriormente às reuniões da Câmara.

AUDIÊNCIA

A ação foi impetrada pelo Sindicato em setembro do ano passado. Na petição o Sintram pede indenização pelos danos morais no valor de R$ 40 mil, e a retirada do vídeo intitulado “Diretoria do sindicato (SINTRAM) partiram para a gritaria e os seguranças da câmara tiveram que intervir para evitar mais confusão” das redes sociais do prefeito e do vereador. A audiência de conciliação será realizada às 14h30, no Fórum de Divinópolis.

O vice-presidente do Sintram, Wellington Silva reforça que o intuito da ação é apenas que a Justiça seja feita, e que prefeito e o vereador não utilizem dos cargos para agir levianamente contra entidade sindical que há mais de 30 anos representa os servidores públicos municipais de Divinópolis e de várias cidades da região centro oeste.

“A diretoria do Sintram lamenta que representantes do povo distribuam ataques gratuitos e sem fundamentos ao Sindicato. Quem que nunca teve em seu histórico de trabalho que lutar por direitos trabalhistas, é fácil menosprezar o trabalho de um Sindicato em defesa de seus servidores, já que um vereador e um prefeito ocupam posições privilegiadas na relação trabalhista. O Sintram sempre esteve aberto ao diálogo, a atual administração, e alguns vereadores que preferiram adotar essa postura anti-sindical e de autoritarismo. O Sindicato espera apenas que a justiça seja feita, e que os representantes do povo parem de usar os cargos aos quais foram eleitos para atacar de forma leviana qualquer instituição ou pessoa”, conclui.


Fonte – Comunicação Sintram

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.