Divinópolis

Cesta básica registra novo aumento em fevereiro em Divinópolis

Grupo de alimentos subiu 6,93% em relação a janeiro. Comparado ao mesmo período de 2021, variação chega a 36,5%.

A cesta básica em Divinópolis registrou mais uma alta em fevereiro, aponta o Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômico-sociais (NEPES) da Faculdade Una Divinópolis. Segundo o levantamento, neste mês, o custo médio da cesta básica de alimentos em Divinópolis foi de R$ 573,08, uma elevação de 6,93% em relação a janeiro, quando o custo da cesta foi de R$ 535,95. Ao comparar o custo da cesta básica em Divinópolis no mês de fevereiro/2022 com mesmo período de 2021, quando o valor foi de R$ 419,80, observa-se uma variação positiva de 36,5% em 12 meses.
De acordo com o professor universitário e coordenador do NEPES/Una, Wagner Almeida, entre os produtos que mais encarecem o custo da cesta básica está a carne bovina, que representa o maior peso (38,7%) na composição da cesta básica de alimentos, foram pesquisados os cortes: chã de dentro e chã de fora.
“No mês de fevereiro foi observada uma leve alta de 0,81% em relação a janeiro no preço médio do quilo da carne. Os altos patamares de preço da carne bovina continuam sustentados pela aquecida demanda internacional e pela baixa disponibilidade de animais para abate. Entretanto, o mercado interno permaneceu com vendas enfraquecidas, o que limitou a alta dos preços”, explica Wagner.
Ainda segundo a pesquisa, dos itens que demonstraram aumento no mês estão o tomate longa vida (54,42%) e a batata-inglesa (11,04%). Um dos motivos para este aumento deve-se as chuvas intensas que reduziram a oferta e elevaram os preços no varejo. Outros itens que registraram alta foram o óleo de soja (7,85%) e o feijão (6,22%).
“Sobre a elevação no preço do óleo, há um aumento da demanda externa por óleo de soja, devido à redução da produção de óleo de girassol na Ucrânia e de óleo de palma na Indonésia, o que explica os preços elevados no mercado externo e também no varejo. No caso do feijão, a baixa oferta do grão carioca e a redução da área plantada explicaram as altas de preço, mesmo com a demanda interna fraca”, destaca o professor.
O levantamento ainda traz a redução no preço da banana prata (5,51%) e da farinha (3,64%).
A pesquisa do custo da cesta básica é realizada conforme metodologia adotada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e foi realizada entre os dias 21 e 25 de fevereiro/2022 com o levantamento de preços praticados por 07 estabelecimentos com representatividade no ramo de produtos alimentícios no município de Divinópolis. Esta cesta, chamada Cesta Básica de Alimentos, é composta por 13 produtos alimentícios, que seriam suficientes para o sustento e bem-estar de um trabalhador em idade adulta, durante um mês, contendo quantidades balanceadas de todos os nutrientes necessários a manutenção da saúde.

Salário Mínimo x trabalho
De acordo com o levantamento realizado em Divinópolis no mês de fevereiro/2022, estima-se que o Salário Mínimo necessário deveria ser equivalente a R$ 4.814,45 ou 3,97 vezes o mínimo de R$ 1.212,00. Com base no valor médio da cesta básica em fevereiro/2022, o trabalhador divinopolitano remunerado pelo piso nacional de R$ 1.212,00, precisou trabalhar 104 horas, mais que em janeiro quando foi de 97 horas e 17 minutos.
“Para o trabalhador remunerado pelo piso nacional, R$ 1.212,00, o custo da cesta básica em fevereiro foi equivalente a 47,3% do salário mínimo bruto. Ao comparar com o salário mínimo líquido, isto é, após o desconto referente à Previdência Social (7,5%), verifica-se que o trabalhador comprometeu em fevereiro, 51,1% do salário mínimo líquido vigente para comprar os alimentos básicos para uma pessoa adulta”, explica o coordenador do NEPES, Wagner Almeida.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.