Divinópolis

Simpósio Centro Oeste Mineiro sobre Autismo acontece em Divinópolis

A Secretaria Municipal de Governo (Segov), junto ao grupo Sementear, em parceria com a Comissão das Associações de Defesa dos Direitos dos Autistas de Minas Gerais (CADDA MG), informam sobre a realização do II Simpósio Centro Oeste Mineiro sobre Autismo, que ocorrerá no auditório do Centro Administrativo, no dia 4 de abril.

A programação terá início às 10h e se encerrará às 12h30, no auditório do Centro Administrativo, localizado na avenida Paraná, nº 2601, no bairro São José. A atividade coloca em pauta a temática “Autismo: a importância do diagnóstico e intervenção precoce”.

A partir das 10h, dará inicio as atividades da mesa 1, que trata sobre o diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (TEA), com a neuropediatra, Viviane Evilyn, a psiquiatra Rafaela Ariadni; a gerente da saúde da  Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Divinópolis (APAE) e fisioterapeuta, Ana Laura Lopes; a fonoaudióloga e terapeuta ocupacional, Bruna Ferreira; a ainda Cheila Ângela, mãe de uma criança com TEA e Marcela Vilela, terapeuta ocupacional do Centro de Atenção Psicossocial Infanto Juvenil (CAPSI) de Divinópolis.

A partir das 11h20, inicia-se as atividades da mesa 2, que retrata a intervenção precoce do TEA, com Karina Ferreira, terapeuta ocupacional; Natália Dantas, psicóloga comportamental; Érika Muniz, coordenadora da Educação Inclusiva; Liliana Amélia, mãe de uma criança com TEA e também Tainara Andrade, advogada e mãe de uma criança com TEA.

As inscrições para este evento já foram encerradas, todas as vagas foram preenchidas em menos de 24h do início da divulgação. Interessados em assistir, o evento será transmitido ao vivo, de forma simultânea pelo Instagram @karinaferreirato ou @diario_de_autista_adolescente.

Sobre o Autismo

Em abril, comemora-se o mês da Conscientização do Autismo em Divinópolis, regulamenta pela Lei nº 8458/2018, de autoria da vice-prefeita e secretária de Governo Janete Aparecida, quando vereadora. Esta lei dispõe sobre a realização de eventos e atividades, por meio de seminários, palestras, murais e panfletagens, voltada para promoção e a conscientização dos direitos dos autistas.

Segundo Karina Ferreira, o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) é definido pela dificuldade na comunicação e interação social, além de comportamentos repetitivos e estereotipados.

A dificuldade na interação social no TEA pode se manifestar de diferentes formas, como, por exemplo: isolamento, pouca reciprocidade ou comportamento social impróprio, pobre contato visual, pouca iniciativa ou dificuldade em participar de atividades em grupo, indiferença afetiva ou demonstrações inapropriadas de afeto e falta de empatia social ou emocional.

Já no contexto social, os comportamentos atípicos frequentes no TEA são: o manuseio atípico dos objetos (alinhar, girar objetos, rodar os brinquedos); preferência por objetos ao invés de interesse nas pessoas; perseverança nas mesmas atividades; inflexibilidade e rigidez nas rotinas; pouca imitação; intolerância a cheiros, texturas, sons e seletividade alimentar.

O diagnóstico do TEA é essencialmente clínico, baseado em entrevista com os pais, avaliação clínica, observação da criança nos diversos contextos pelos profissionais que acompanham a criança. A identificação e o diagnóstico precoce do autismo no Brasil aumentaram muito, mas a ausência e dificuldade em estabelecer o diagnóstico ainda é uma realidade.

A literatura aponta que o diagnóstico deve ser realizado o mais precocemente possível, a fim de oferecer suporte à criança e família e permitir intervenção adequada o mais cedo, entretanto, o diagnóstico do TEA é considerado um momento difícil para os pais, que a partir dele precisarão ajustar as expectativas à nova dinâmica da. No Brasil, as famílias enfrentam muitas dificuldades, a iniciar pelo diagnóstico.

Sobre o grupo Sementear

O Grupo Sementear é formado por mães, pais, profissionais e interessados e tem como objetivo divulgar, realizar eventos e oferecer informações científicas atualizadas sobre o transtorno do espectro do autismo (TEA).

Sabendo da necessidade e da importância do conhecimento sobre autismo o grupo foi criado para mobilizar essa causa e organizou este II Simpósio Sobre Autismo do Centro-Oeste de Minas visando abrir espaço de diálogo entre os diversos atores da sociedade, trocar informação, compartilhar dados científicos para capacitação profissional e capacitação de pais e cuidadores de pessoas com TEA, além de despertar para a necessidade de se desenvolver políticas públicas destinadas às pessoas com Transtorno do Espectro Autista.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.