Economia

Artesãos do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas faturam mais de R$ 300 mil em vendas para sete estados

Iniciativa possibilitou a aproximação entre lojistas e artesãos, além da valorização da identidade e origem do artesanato produzido nas regiões mineiras.

A expedição “Trip to Origin”, que levou lojistas para comprar diretamente dos artesãos do Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas, gerou R$ 319 mil em compras diretas e encomendas. O resultado financeiro foi divulgado pelo Sebrae Minas e pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede-MG).

Os números foram divulgados nesta quarta-feira (15/6). Durante oito dias (22 a 29/5), o grupo de 14 lojistas de sete estados percorreu quase 2 mil quilômetros para visitar 43 núcleos de produção em 15 municípios das regiões.

Entre os produtos mais vendidos estão as tradicionais bonecas em cerâmica, esculturas em madeira, tecelagem e ornamentos feitos com plantas típicas da região, como sempre-vivas, capim dourado e bambu. Apenas os povoados de Campo do Buriti e Campo Alegre, distritos de Turmalina, no Vale do Jequitinhonha, somaram juntos R$ 117 mil em vendas e encomendas, 36% do total gerado nesta edição do “Trip to Origin”.

“No primeiro semestre do ano, o número de feiras é menor, com menos oportunidade de vendas. Então, a ação estimula as vendas do artesanato, tornando possível a compra direta dos lojistas e o contato mais estreito com o artesão na sua origem, onde ele realiza o seu trabalho carregado de história e identidade”, explica a gerente de Agronegócios do Sebrae Minas, Priscilla Lins.

A Trip to Origin” foi promovida em parceria com a Sede-MG com o objetivo de aproximar artesãos de compradores nacionais, ampliando o acesso aos novos mercados e promovendo a valorização da origem das peças, traduzida na qualidade do design, riqueza dos detalhes e diversidade de matérias-primas.

De acordo com o subsecretário de Desenvolvimento Regional da Sede-MG, Douglas Cabido, mais uma vez a Trip To Origin rende frutos espetaculares para os artesãos e a meta de superar o que foi negociado no ano passado, felizmente, foi alcançada nesta edição, excedendo as expectativas.

“Esse é um trabalho desenvolvido pelo Governo de Minas há muito tempo, em parceria com o Sebrae Minas, tratado como uma  prioridade na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico. Uma das diretrizes deste governo é facilitar a vida de quem produz, seja ele um artesão, um grande empresário ou um lojista, sempre gerando novas oportunidades de negócios em Minas Gerais. A Trip To Origin une lojistas de todo o Brasil com a produção do nosso artesanato, levando o que ele tem de melhor para todo o território nacional”, acrescenta o subsecretário.

Estratégia

O Sebrae Minas apoia o desenvolvimento e a promoção do artesanato produzido no Vale do Jequitinhonha e Norte de Minas, além da divulgação da identidade e origem do território como diferencial competitivo, contribuindo para o desenvolvimento econômico local, por meio de uma diferenciação sustentável e relevante de seus produtos e serviços.

No final do ano passado, o Sebrae Minas apoiou a criação da marca território ‘Vale do Jequitinhonha’, com o objetivo de dar mais visibilidade e reconhecimento no mercado. A proposta do trabalho, em parceria com quatro associações, é tornar os artesãs protagonistas, destacando a origem como diferencial para valorizar ainda mais o artesanato e contribuir para o desenvolvimento da região. 

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede)

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.