Cultura

Vander André Araújo lança livro “PODE DURAR O TEMPO DE UMA MÚSICA” em Divinópolis

Romance entrelaça as histórias de um gari, um funcionário público, uma prostituta e profissionais que não pararam de trabalhar durante a pandemia.

O dia 11 de março de 2020 entrou para a história quando a Organização Mundial da Saúde declarou que o planeta inteiro estava diante de uma pandemia. E o coronavírus impactou de forma distinta a vida das pessoas. Mais uma vez, a condição financeira e social balizava o quanto as pessoas eram afetadas pelo vírus.  Estas particularidades na realidade de cada pessoa se tornaram um vasto material de análise e inspiração para o escritor nascido em Bom Despacho, no centro-oeste mineiro, Vander André Araújo, que lançará no dia 25 de junho, em Divinópolis, cidade onde morou de 1991 a 1995, a sua segunda obra, ‘PODE DURAR O TEMPO DE UMA MÚSICA’.

Para escrever o romance, o autor, que se recolheu na casa dos pais na sua cidade natal, buscou inspiração nas diversas realidades daquelas pessoas que tiveram que trabalhar, correndo todos os riscos de contágio, em função de serem qualificadas como trabalhadoras de serviços essenciais como garis, empregados domésticos, prostitutas, lavradores, funcionários de farmácias e supermercados dentre tantos outros.

Lançado pela  Editora Gulliver, de Divinópolis, Minas Gerais, a obra tem como narrativa central a história de dois personagens: O Gari, um sujeito que vivia nas ruas, invisível para a sociedade, anônimo, que decide abandonar tudo na capital de mineira para encontrar sua verdadeira identidade nas ruas do “interior” e Zedeque, um exemplar funcionário público que vivia confinado na sua casa, buscando no passado as respostas para suas inquietações e desejos de viver o seu verdadeiro amor.

Mesmo sendo uma ficção o Vander André Araújo se emocionou na hora de produzir o texto que retrata a história da mãe do gari, uma mulher que sofreu bastante para garantir a vida dos seus filhos, trabalhando como prostituta e ainda sofria com delírios. 

O autor revelou ainda que ao longo da história intercalou vários minitextos da sua vida pessoal, destacando o intitulado ‘Menino Avoado’, contando, de uma forma poética e bastante intimista, um pouco da relação com a sua avó materna, falecida em fevereiro de 2022, aos 102 anos de idade.

O livro foi ilustrado pela artista plástica Michelle Campos, que é desenhista e pintora, graduada em Artes Plásticas, com especialização em Arte Contemporânea pela Escola Guignard, de Belo Horizonte e colega de Vander nas aulas do curso de Filosofia, na UFMG, “É uma artista com sensibilidade e visão crítica da sociedade, com quem divide ideias há um bom tempo sobre o livro, obtendo feedbacks importantes para a criação e desenvolvimento dos personagens.” – ressalta Vander.

Para a capa, ela usou lápis de cor traçando as linhas e criando os contornos dos corpos dos personagens principais, Gari e Zedeque. Essas linhas e contornos se mesclam em forma e cor sob um fundo monocromático, sem cenário, elementos que buscamos para ilustrar o vazio, as ausências que permeiam a vida desses homens, um deles nu.

O lançamento ocorrerá no próximo dia 25.06, sábado, de 10 às 12 horas, na Livraria Boutique do Livro, Av. Antônio Olímpio de Morais, 487, Divinópolis (MG), podendo ser adquirido também por meio do site da Editora Gulliver: https://gullivereditora.com.br/ ou sua versão digital (e-book) disponível em várias plataformas como Amazon, Apple e Google (Android).

Contato com o autor: (31) 99642-0403 e e-mail: [email protected]

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.