Esportes

Cruzeiro atropela São José e está na semifinal da Superliga

Os números do jogo mostram a diferença que foi partida.

Assim como havia acontecido na primeira partida dos playoffs, o Sada Cruzeiro não deu chances ao São José, conseguiu outra vitória por 3 a 0 e conseguiu a classificação para a semifinal da Superliga de vôlei masculino. A superioridade do time mineiro foi marcante em todos os fundamentos e as parciais foram muito tranquilas: 21/16, 21/15 e 25/20.

A história dos três sets foi muito parecida. Com grandes atuações de López, Wallace e Rodriguinho, a equipe mineira pouco foi incomodada pelo adversário, abriu vantagem e fechou as parciais com extrema tranquilidade. Classificado para a semifinal, o Cruzeiro espera pelo vencedor do duelo entre Sesi e Vôlei Renata para saber quem será seu rival na briga por uma vaga na final.

O único equilíbrio foi nos erros: 24 para São José contra 21 do Cruzeiro. De resto, a superioridade da Raposa foi incontestável. Foram 37 pontos de ataque dos mineiros contra 23 dos paulistas.

Nos bloqueios, foram oito do Cruzeiro contra quatro do São José, mas a maior diferença foi mesmo no saque. Foram nove aces do time mineiro contra nenhum do adversário.

“Acho que a gente começou sacando muito bem e só diminuímos um pouco o ritmo de saque no terceiro set. Acho que nosso saque complicou muito o side out deles. Fizemos também o trabalho de ataque muito bom. Foram duas excelentes partidas que fizemos contra São José”, analisou Fernando Cachopa, levantador do Cruzeiro.

Eleito o melhor em quadra, o cubano López ganhou o Troféu Viva Vôlei ao somar 16 pontos, 11 de ataque, três de saque e dois de bloqueio. Ricardinho marcou 13 e Wallace fez 11. Do lado do São José, Renan Buiatti, com sete acertos, foi o maior pontuador.

A classificação marcou, de certa forma, uma vingança do Cruzeiro. Ano passado, também pelas quartas de final da Superliga, a equipe mineira foi eliminada pelo Itapetininga, que se mudou de cidade nesta temporada e passou a ser chamar São José. “Não dá para falar que não estávamos mordidos com isso, mas cada partida é uma história diferente. Não dá para comparar as temporadas, mas desta vez não vacilamos, entramos com espírito para matar desde o começo e deu certo”, analisou Cachopa, que espera manter o ritmo para a semifinal.

“Construímos uma história muito bonita. Crescemos como equipe e também individualmente e acho que vamos para força total para a semifinal”, acredita.

Do lado do São José, o levantador Marlon admitiu a dificuldade causada pelo saque do Cruzeiro, mas acredita que a equipe fez o que podia fazer no duelo contra um dos principais favoritos ao título. “Era um desafio extremamente complicado pela diferença de nível entre as equipes. Queríamos segurar o máximo possível, mas tivemos dificuldades na recepção e também nos contra-ataques. Fizemos o nível que conseguimos fazer”, explicou.

Fonte: Olimpíada todo dia.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.