Minas Gerais

Procon-MG multa empresa aérea por não permitir transferência de milhas por sucessão

O Procon-MG, órgão do Ministério Público de Minas Gerais, multou a Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A. em R$ 10,8 milhões por prática abusiva. A empresa vedou a transferência, a título de sucessão, dos pontos do seu programa de milhagens.

Segundo a Decisão Administrativa, a manutenção do programa ocorre por interesse econômico do fornecedor e tem como escopo potencializar o acesso à base nacional de consumidores. Apesar de a empresa mantér cláusula que impede a transmissão, a qualquer título – inclusive morte – dos pontos do seu programa de milhagem, os pontos adquiridos pelo consumidor possuem natureza patrimonial, o que autoriza sua transmissão, de acordo com o Procon-MG.

O registro dos pontos resulta da inscrição no sistema e milhagens e na compra de passagem aérea, que não são ofertados gratuitamente, destaca a Decisão Administrativa. Sendo assim, “não é concebível que, com o falecimento do consumidor, ocorra o perdimento em benefício do fornecedor dos pontos de milhagem computados em favor daquele, sob pena de caracterizar vantagem manifestamente expressiva em prol da empresa”.

A  Azul Linhas Aéreas Brasileiras S.A. incorreu na prática infrativa prevista no artigo 12, inciso VI, do Decreto 2.181/97, e no artigo 51,IV, do Código de Defesa do Consumidor. A empresa pode apresentar recurso. 

Fonte: Ministério Público de Minas Gerais

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.