Polícia

Investigação de estelionato termina com prisões por tráfico de drogas

Uma apuração sobre crime de estelionato, além da prisão do investigado por aplicar golpes, de 43 anos, levou a equipe da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) a dois suspeitos de envolvimento no tráfico de drogas na capital e na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Em decorrência da ação policial deflagrada nessa segunda-feira (13/6), foram presos um boliviano, de 37 anos, apontado como liderança do esquema de venda de entorpecentes, e um motorista de aplicativo, de 49, que foi surpreendido transportando maconha no veículo utilizado para buscar a encomenda adquirida de forma fraudulenta.

O trabalho investigativo da 3ª Delegacia de Polícia Civil em Nova Lima começou em uma empresa no bairro Jardim Canadá, onde as mercadorias obtidas por meio de estelionato seriam retiradas. Ao sair do estabelecimento, o homem de 49 anos se identificou como motorista de aplicativo, informando para quem estava prestando serviços e a localização do escritório do suposto estelionatário, em Ibirité, também na RMBH. O investigado de 43 anos tentou fugir da abordagem policial, mas foi detido, e, no imóvel, encontrados objetos usados para o cometimento de golpe, como carimbos de empresas para dar credibilidade às negociações com vendedores.

Tráfico

Já durante buscas no veículo do motorista, a equipe da PCMG encontrou drogas, prosseguindo os levantamentos até o endereço do suspeito de liderar o tráfico, no bairro Santa Cruz, em Belo Horizonte. No total, os policiais localizaram 1,3 mil pinos de cocaína, a mesma quantidade de buchas de maconha e outras porções da mesma droga, embalagens vazias, balança de precisão e dois rádios comunicadores. Também foram arrecadadas 50 munições e cinco carregadores, bem como apreendidos dois veículos.

As investigações preliminares indicam o vínculo do homem de 49 com atividades do tráfico, atuando na distribuição de entorpecentes em cidades da Região Metropolitana. Segundo apurado, a droga apreendida na operação policial abasteceria um novo ponto gerenciado pelo líder, na região da Pampulha, na capital. O boliviano já possui registros policiais e de prisão por esse tipo de crime.

Após os procedimentos na unidade policial, os suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional e estão à disposição da Justiça. As investigações continuam pela PCMG.

Fonte: Polícia Civil de Minas Gerais

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.