Polícia

PF investiga posse e compartilhamento de imagens contendo pornografia infantil

Investigados participavam de grupos de conversas de aplicativo de mensagens, que tinha como objetivo a troca de imagens e vídeos contendo cenas de abuso sexual de crianças e adolescente.

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (14/6) a Operação Inocência Compartilhada 4, para investigar o compartilhamento de vídeos com cenas de pornografia infantojuvenil em grupos de aplicativo de mensagens, dos quais também participavam pessoas residentes em outros países.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão em cidades do Agreste e Litoral Norte do Estado de Alagoas, assim como na região Metropolitana de Maceió.

A investigação teve início em setembro de 2020, após a constatação de que pessoas que utilizavam telefone com DDD do Estado de Alagoas participavam de grupos de conversas de um aplicativo de mensagens, que tinham como objetivo a troca de imagens e vídeos contendo cenas de abuso sexual de crianças e adolescente.  Após a identificação dos titulares destes números telefônicos, a Polícia Federal representou à Justiça Federal pela expedição de mandado de busca e apreensão para aprofundar as investigações.

Caso seja confirmada a posse e o compartilhamento de imagens contendo pornografia infantil, a pessoa responsável poderá responder pelos crimes previstos nos artigos 241-A e 241-B da Lei 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente). Por se tratar de grupos voltados exclusivamente para a troca de fotos e vídeos contendo abuso sexual de crianças e adolescentes, os investigados poderão ser indiciados também no crime de associação criminosa, previsto no artigo 288 do Código Penal. Somadas, as penas máximas previstas para esses crimes podem chegar a 13 anos de prisão. 

Fonte: Polícia Federal

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.