Saúde

Mãe do primeiro paciente da Nefropediatria do CSSJD descobre ser compatível e garoto pode receber transplante renal

Garoto de 12 anos trata de uma doença renal crônica na instituição desde 2012, e em outubro de 2021 começou as sessões de hemodiálise.

Em outubro do ano passado, o Complexo de Saúde São João de Deus – CSSJD escreveu um capítulo importante em seus 54 anos de história: a primeira sessão de hemodiálise ambulatorial pediátrica. O paciente é o garoto D.B.M., de 12 anos, que trata de uma doença renal crônica na instituição desde 2012. 

A luta pela vida começou quando o menino tinha apenas um ano e oito meses, ao descobrir que o organismo não possuía uma importante enzima responsável pela quebra de cristais de cistina. Sem essa quebra, essas substâncias se acumulam em seu organismo e leva à insuficiência renal progressiva.

Passados quase oito meses do início das sessões de hemodiálise, o paciente segue bem e realiza o tratamento três vezes por semana, por três horas, na Unidade de Nefrologia do CSSJD. Segundo a Nefropediatra, responsável pelo projeto caso, Dra. Jussara Fontes, houve melhora clínica do paciente e a expectativa agora é seguir com um importante passo para a qualidade de vida do menino. “Estamos ajustando as medicações necessárias e continuando a realizar as sessões de hemodiálise para mantê-lo estável. Ele está com todos os exames prontos e inscrito na lista para receber transplante renal. Nesse momento está aguardando para essa importante etapa do tratamento ”, explicou.

E a próxima etapa pode estar próxima de se tornar realidade! Na última semana, o garoto e a mãe Natália Cristina Braz, estiveram em Belo Horizonte e realizaram alguns exames. Um deles apontou que ela é compatível e poderá doar um rim para ele.  “Não tenho nem palavras para descrever tamanha felicidade, de dar a ele novamente a vida. Mas foi muito importante esse tempo que ele está fazendo (a hemodiálise), o desenvolvimento dele foi outro. Hoje está outra criança, ganhou peso, cresceu. A saúde hoje é outra, totalmente diferente”, destacou a mãe. 

Natália ainda passará por mais alguns exames, até chegar o momento do tão sonhado transplante. Até lá, o garoto continuará sendo acompanhado pelos profissionais da Unidade de Nefrologia, dos quais mãe e filho sempre lembrarão com muito carinho. “Sempre fomos muito bem acolhidos. Tivemos nossos momentos de muita dor, de muito choro, mas sempre fomos muito bem amparados. Temos muito a agradecer, tanto por mim quanto por ele”, acrescentou.

As sessões de hemodiálise ambulatorial para pacientes pediátricos na unidade de Nefrologia do CSSJD vêm com o objetivo de preencher um vazio assistencial existente na região, uma vez que as crianças e adolescentes do Centro-Oeste necessitavam fazer longos deslocamentos em busca de tratamento, aumentando as esperanças destes jovens que realizam hemodiálise.

Fonte: Complexo de Saúde São João de Deus

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.