Turismo

Cicloturismo: MTur desenvolve ações para fortalecimento do segmento no país

Projeto de estruturação de trilhas de longo curso e investimentos em ciclovias estão entre as medidas de apoio a uma das principais tendências do turismo para 2022.

Respiração ofegante, vento no rosto e sensação de liberdade. Só quem pedala sabe o sentimento que andar de bicicleta pode proporcionar. Nesta sexta-feira (03.06) é celebrado o Dia Mundial deste que é um dos meios de locomoção mais antigos do mundo e que há mais de 200 anos vem conquistando grande importância para a sociedade.

Ela pode ser usada como um meio para chegar ao trabalho, como forma de ganhar a vida, para um passeio no parque ou uma viagem sobre duas rodas. Cada vez mais pessoas aderem a este estilo de vida e percebem que o melhor mesmo é desbravar as incríveis paisagens do Brasil pedalando.

A última edição da Revista de Tendências do Turismo, lançada pelo MTur, aponta que o cicloturismo é um segmento em alta para 2022. E não tem como falar em bicicleta sem falar de trilha.

“O Brasil é um campo cheio para esta atividade já que está entre os países mais importantes no quesito atrativos de natureza. São 145 unidades de conservação, oito quilômetros de costa e seis biomas. A partir de toda essa riqueza natural, as trilhas do país estão sendo estruturadas também com o apoio do Ministério do Turismo”, ressalta o ministro do Turismo, Carlos Brito.

Com o objetivo de desenvolver as trilhas de longo curso no Brasil, os ministérios do Turismo e do Meio Ambiente e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) instituíram a Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso e Conectividade, a partir da Portaria Conjunta n°- 407, de 19 de outubro de 2018. A iniciativa tem por objetivo ampliar e diversificar a oferta turística estimulando o turismo em áreas naturais, além de gerar emprego e renda para as comunidades nas quais os percursos se desenvolvem e promover as trilhas de longo curso como instrumento de conservação da biodiversidade.

A Rede é composta por trilhas que ligam diferentes biomas de Norte a Sul do país e são identificadas com o símbolo de pegadas amarelas e pretas. Elas podem ser percorridas a pé, de bicicleta ou utilizando outros modos de viagem não motorizados. Na última semana o MTur, MMA e ICMBio lançaram a Cartilha RedeTrilhas, que apresenta, de forma objetiva, orientações para adesão à Rede. Atualmente, seis trilhas de longo curso do país já aderiram à iniciativa. Acesse AQUI a cartilha.

INVESTIMENTO – Desde 2019 o Ministério do Turismo já investiu mais de R$ 3,5 milhões em obras de pavimentação e iluminação de ciclovias que dão acesso a atrativos turísticos de destinos de todo o país. É o caso das cidades de Vitorino Freire (MA), Aratiba (RS), Pedreira (SP) e Trombudo Central (SC).

Fonte: Ministério do Turismo.

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.