Turismo

Rota da cerveja: destinos nacionais para celebrar o Dia da Cerveja

Conexão123 indica três cidades com tradição cervejeira para os fãs da bebida.

Os fãs de uma boa cerveja gelada podem contar com destinos cervejeiros bem estruturados espalhados pelo Brasil. Além de apreciar os mais variados tipos da bebida, ao visitar fábricas e cidades tradicionais, é possível acompanhar a produção e ainda conhecer um pouco mais sobre sua história.

A cerveja tem até uma data para celebrar sua criação. O Dia Internacional da Cerveja, comemorado na primeira sexta-feira de agosto, foi instituído em 2007, em Santa Cruz, na Califórnia. A ideia surgiu com o propósito de unir os apreciadores da bebida em todo o mundo para saboreá-la, além de celebrar aqueles que fabricam e os que servem a cerveja.

O Conexão123, plataforma de incentivo a experiências de viagens da 123milhas, preparou um guia com três destinos especiais para os apreciadores de cerveja: Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC) e Petrópolis (RJ).

Belo Horizonte – MG

Paixão mundial, a mistura de lúpulo, malte e cevada também conquistou o coração dos belo-horizontinos e dos mineiros. A região metropolitana de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, conta com diversas cervejarias artesanais, que, além de receber visitantes, oferecem degustação e brindes.

Segundo o Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de Minas Gerais (SindBebidas), existem no estado 41 cervejarias artesanais, sendo 15 no município de Nova Lima, vizinho à capital. A legislação do município dá incentivos fiscais a esse tipo de empreendimento, o que explica a formação do polo da cevada na região.

A Hofbräuhaus, por exemplo, é perfeita para quem busca sabores alemães. Com sede em Munique e filiais nos Estados Unidos, Austrália, Itália, Dubai, China e Japão, em território brasileiro a empresa decidiu abrir sua primeira e única unidade na América Latina em Belo Horizonte.

O espaço, aconchegante e descontraído, tem capacidade para até 350 pessoas e dispõe ainda de restaurante, que serve pratos típicos da gastronomia bávara. Para acompanhar o processo de produção, dá para fazer uma visita guiada. Os ingressos estão disponíveis no site da cervejaria e custam cerca de R$ 60 por pessoa.

Considerada a primeira cervejaria artesanal de Minas Gerais, a Krug Bier também recebe cervejeiros em suas instalações, em Nova Lima. Os visitantes podem participar de um tour guiado, que passa pela história e produção das cervejas da marca. Ao fim da jornada, é entregue um Kit Experiência Krug, que contém uma taça exclusiva para degustação de diferentes tipos de cerveja. A atividade custa R$ 69 por pessoa, e os ingressos devem ser adquiridos no site oficial.

A Grande Belo Horizonte possui muitas outras cervejarias artesanais premiadas e que valem a pena ser conhecidas:

• Küd

• Backer

• Loba

• Prussia Bier

• Uaimií

• Verace

• Wäls

Blumenau – SC

É muito difícil falar de cerveja no Brasil e não se lembrar da Oktoberfest. A festa, que acontece anualmente em Blumenau, em Santa Catarina, recebe milhares de turistas entusiasmados para apreciar as delícias servidas pelas mais de seis fábricas de cerveja de Munique (o regulamento do evento prevê que durante o evento seja servida apenas a bebida produzida na cidade alemã).

A cidade é conhecida como a Capital Nacional da Cerveja, título concedido em 2017 pelo governo federal. Blumenau também abriga a única escola de ensino superior sobre cerveja e malte da América Latina, além do Museu da Cerveja, fundado em 1996 e que recebe cerca de 50 mil turistas por ano.

Existem empresas de turismo que percorrem a Rota da Cerveja em Blumenau. O passeio dura aproximadamente sete horas e conta com visitas guiadas às cervejarias locais. Também é possível fazer a Rota e conhecer as cidades nos arredores por conta própria, de carro.

Em 2022, a Oktoberfest de Blumenau receberá uma nova marca, que será a representante da festa. Uma das mais antigas puro malte do mundo, com uma tradição cervejeira desde 1397, a Spaten chega para deixar ainda mais vivas as celebrações da tradição alemã. Em Munique, o evento se inicia após a abertura do primeiro barril de Spaten, e agora em Blumenau a tradição germânica também estará presente, reforçando a conexão entre Brasil e Alemanha.

Existem muitas outras cervejas que participam da festa, com fermentações, gostos e tonalidades diferentes:

• Paulaner

• Augustiner

• Hofbräu

• Hacker Pschorr

• Lowenbrau

Petrópolis – RJ

Conhecida como a Capital Estadual da Cerveja, Petrópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, abriga a primeira cervejaria do Brasil, a Bohemia, inaugurada em 1853. Desde então, o destino segue sendo referência quando o assunto é malte e lúpulo.

São mais de oito fábricas e 20 marcas locais que integram o Circuito Cervejeiro de Petrópolis, além das feiras dedicadas à bebida, que acontecem na cidade ao longo do ano. Ademais, no município ocorre a Bauernfest, segunda maior em homenagem à cultura alemã do Brasil.

Em Petrópolis são produzidos rótulos muito famosos e consumidos por milhões de brasileiros, como Itaipava, Crystal, Lokal, Black Princess, Petra e Weltenburger, todos pertencentes ao Grupo Petrópolis.

A fábrica-modelo do grupo, localizada em Teresópolis, a pouco mais de uma hora de Petrópolis, conta com cinco linhas de produção, sendo duas de envasilhamento de garrafas: uma com capacidade produtiva de 50 mil por hora e outra de 40 mil. Um verdadeiro paraíso para os amantes de cerveja! O Grupo Petrópolis oferece aos visitantes um passeio muito bacana, chamado de Beer Tour. Ele é gratuito e aberto apenas para maiores de 18 anos. A atração acontece nas fábricas de Petrópolis, Teresópolis, Itapissuma e Alagoinhas.

Da chegada da cevada ao envase das latinhas e garrafas, é possível vivenciar o trabalho dos mestres cervejeiros e ainda conhecer os segredos da bebida que é amada no mundo inteiro. Para fazer o agendamento, é necessário encaminhar o nome completo e o RG de todos os visitantes para o e-mail do Beer Tour ([email protected]). Os grupos são de até 40 participantes por visita.

História da cerveja no Brasil

A história da chegada da cerveja ao Brasil começou por volta de 1640, assim que a Companhia das Índias Orientais desembarcou em terras brasileiras, junto com os holandeses, que trouxeram consigo algumas amostras da bebida.

Foram trazidos também receitas e o equipamento necessário para que o produto fosse preparado aqui. Porém, a cachaça e o vinho eram amplamente consumidos, e a cerveja acabou não ganhando tantos adeptos. Em 1808, a família real de Portugal trouxe de volta a bebida ao Brasil, pois o rei Dom João gostava bastante de uma cervejinha e logo decretou a abertura dos portos.

Até meados de 1814, a cerveja consumida no país era exclusivamente da Inglaterra, já que os ingleses dominavam o mercado cervejeiro. A partir da segunda metade do século XVIII, devido à imigração, a preferência nacional passou a ser a cerveja alemã. Mais clara, límpida e com um sabor mais elaborado, ela agradou o paladar dos brasileiros e, até os dias atuais, está no topo do ranking para os amantes de uma boa cerveja gelada.

Fonte: 123 milhas

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/GR2BzMIgHZV7KW5XxlaVQZ

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.