Turismo

Santos juninos unem tradicionais festividades culturais ao turismo religioso

Festas de Santo Antônio, São João e São Pedro trazem milhares de fiéis para os principais destinos do país.

Muito além dos shows, quadrilhas e dos deliciosos quitutes culinários, os festejos juninos têm um significado a mais para os religiosos. As comemorações da segunda maior festa popular do Brasil são oriundas das celebrações de padroeiros da igreja católica bastante conhecidos em nosso país: Santo Antônio, São João e São Pedro. São eles, os responsáveis por levar multidões aos tradicionais festejos e por movimentar, também, o turismo religioso nesses destinos.

Em Campo Maior, no Piauí, os festejos em honra ao padroeiro Santo Antônio, além da forte identidade religiosa, ajudam a movimentar a economia local, em diversos setores do comércio. De acordo com a prefeitura, apenas na abertura do evento, realizada no fim do mês de maio, eram esperadas cerca de 30 mil pessoas. Uma das principais atrações que atraem os fiéis é o mastro do santo casamenteiro que, neste ano, terá 14 metros, dois a mais do que na última edição do evento. O mastro é carregado pelos religiosos durante a procissão de abertura do festejo até a Catedral de Santo Antônio, onde é erguido.

Barbalha, no sul do Ceará, espera 300 mil pessoas nos dias de festividades de Santo Antônio. A comemoração foi reconhecida pela Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como Patrimônio Cultural Brasileiro. Em Juiz de Fora (MG), as festas começaram na última semana e trarão atividades para celebrar o padroeiro da cidade, como trezenas, feiras, missas e procissões.

Depois do “santo casamenteiro”, São João dá continuidade às festas do mês junino. Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Mossoró (RN) e São Luís (MA) são alguns dos principais destinos que arrastam multidões para as suas celebrações. Além destes, há muitos festejos na Bahia, Alagoas e nos demais estados nordestinos. No Sul, a cidade de São João do Itaperiú (SC) espera receber 15 mil pessoas somente na noite de acendimento da fogueira. Neste ano, a cidade terá uma fogueira gigante de 35 metros.

Finalizando o mês, o santo das chuvas, São Pedro, terá a 91ª edição de sua festa em Mirassol (SP). A cidade paulista contará com o tradicional parque de diversões e diversas barracas de comidas. Em Itabuna (BA), o “Ita Pedro – Melhor São Pedro de todos os tempos” vai inserir a cidade no calendário de eventos turísticos criando oportunidades econômicas, além de gerar emprego e lazer. Em Sergipe, mais especificamente no município de Capela, está sendo realizada a 83ª edição da Festa do São Pedro, considerada a maior São Pedro do Brasil.

FESTIVIDADES JUNINAS – Os grandes eventos são importantes geradores de fluxo turístico para os destinos brasileiros e são responsáveis pela movimentação econômica de toda a região. Segundo levantamento realizado pelo Ministério do Turismo, as festas juninas devem movimentar cerca de R$ 2 bilhões nos principais destinos do país. Ainda de acordo com a Pasta, o mês de junho registrou 151 festas de norte a sul do País – sendo mais da metade em festejos juninos – no Calendário de Eventos, que auxilia o turista no momento de planejar suas viagens e escolher destinos com oferta turística diferenciada e diversificada.

Fonte: Ministério do Turismo.

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/Kw8glgN7LBV6viJLVheNmd

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.