Turismo

Viagens de bate e volta saindo da capital pernambucana

Conexão123 separa três destinos imperdíveis para um passeio enxuto próximo a Recife.

O período de férias é um convite para fugir da rotina, e as viagens de bate e volta podem ser a oportunidade perfeita para tirar a criançada da frente da TV e ainda conhecer lugares turísticos pertinho de casa.

Além de beneficiar os pequenos, viajar é uma boa oportunidade para os adultos terem um momento de lazer, relaxando e esfriando a cabeça em meio à correria do dia a dia. Independentemente de ser período de férias escolares ou não, essa modalidade de passeio permite aproveitar o destino em apenas um dia.

Sendo assim, o trajeto ideal deve ter duração de até uma hora e meia (cada trecho), para que o viajante possa curtir o programa sem perder tanto tempo no caminho de ida e volta. E, para poupar ainda mais tempo, o ideal é que o percurso seja realizado de automóvel.

O Conexão123, plataforma de incentivo a experiências de viagens da 123milhas, selecionou três destinos incríveis próximos a Recife para quem quer aproveitar o dia em família: a Praia dos Carneiros, Olinda e Itapissuma.

Praia dos Carneiros

Não dá para falar em Recife sem pensar em praia. Afinal, a capital pernambucana inspira sol, mar e calor! Por isso, a primeira indicação de viagem bate e volta é a belíssima Praia dos Carneiros.

Localizada no município de Tamandaré, a praia fica a aproximadamente 95 km de Recife. Um percurso de mais ou menos uma hora e meia de carro leva até esse pequeno pedaço de paraíso de areias brancas e quilômetros de coqueiros que completam a paisagem no encontro do céu com o mar. Panorama perfeito para curtir um dia de lazer em família à beira-mar, esse destino paradisíaco ficou na 17ª posição no prêmio Travellers’ Choice 2018 como melhor praia brasileira.

Além de ter água morna e cristalina, ela é repleta de arrecifes, que formam piscinas naturais. Nas margens, os manguezais típicos da vegetação nordestina, um morro em formato de jacaré e um banco de areia completam a vista, que ainda abriga a belíssima e rústica Capela de São Benedito, construída no século 18.

Além de oferecer esse cenário maravilhoso, a Praia dos Carneiros proporciona a oportunidade de fazer algumas atividades, como mergulho, stand up paddle, caiaque e snorkel. Inclusive, existem pontos que alugam equipamentos para a prática desses esportes. Para chegar à Praia dos Carneiros, basta seguir pela BR-101 até Cabo de Santo Agostinho (são 38 km). Depois, é só pegar a PE-060 até a cidade de Rio Formoso (mais 59 km). Logo na saída da zona urbana fica o acesso para a Praia dos Carneiros (PE-072), que, graças à ponte sobre o Rio Ariquindá, fica a apenas 10 km.

Olinda

A bela e histórica cidade vizinha de Recife fica a cerca de 20 km da capital. Portanto, em menos de 30 minutos o turista consegue chegar às encantadoras ladeiras da Cidade Alta, que detém uma das mais bem preservadas áreas coloniais do Brasil, e por isso foi declarada pela ONU como Patrimônio Histórico da Humanidade, em 1982.

Embora a cidade preserve o passado, ela consegue como ninguém aliar isso ao mundo colorido e carnavalesco, em ritmo de frevo e maracatu, o que conquista turistas de todo o globo. Mesmo fora da temporada de Carnaval, Olinda transmite em suas ruas a vibração do povo pernambucano.

As casinhas coloridas, as igrejas históricas e as lojinhas de artesanato tornam leve e divertida a subida pelas ladeiras do centro histórico da cidade, conhecido como Cidade Alta. No percurso, vale a pena parar e conferir o artesanato, quadros e costuras locais. No ponto mais alto do centro histórico, fica o mirante do Alto da Sé.

Dele, é possível ter uma vista de 360 graus de toda a cidade, além de visualizar a orla de Recife. O cenário garante fotos incríveis e dispõe de muitos quiosques de artesanato e comidas típicas, como tapiocas, acarajés, munguzá e outros. Perto do centro, a Praia de Casa Caiada tem uma orla bastante agitada por bares e restaurantes. Por isso, dá para aproveitar o local o dia inteiro: pela manhã, um bom banho de mar, à tarde, um tour pela cidade e, à noite, saborear a deliciosa comida regional na orla.

Além disso, a cidade ainda conta diversos museus, como o Museu do Mamulengo, que conta a história dos bonecos de fantoche, muito famosos entre a criançada pernambucana. Ou o Museu Regional de Olinda, que remonta a sociedade aos anos de 1700. Um dos melhores passeios para a criançada em Olinda é o Espaço Ciência de Pernambuco, um museu interativo, com simulador de raios, planetário e muitas outras atrações que variam entre exposições permanentes e itinerantes. A entrada é gratuita.

Outro ponto muito querido da cidade é o museu Casa dos Bonecos Gigantes de Olinda. Os bonecos agradam o público de tal forma que os visitantes querem vê-los mesmo fora da época do Carnaval. A Igreja do Carmo, uma esplendorosa obra arquitetônica da cidade, construída em 1580, integra o cenário da praça, junto com imensos coqueiros que balançam com o vento sob o céu azul. É linda de ver e fica aberta à visitação diariamente.

Itapissuma

Itapissuma, em tupi-guarani, significa “pedra negra”. Nome dado à cidade que nasceu de uma antiga aldeia indígena e foi transformada em vila por padres franciscanos, por volta de 1588. Localizada a 35 km da capital pernambucana, Itapissuma é um importante reduto cultural do estado, unindo tradição, artesanato, músicas, danças e a deliciosa culinária praiana.

Um patrimônio imaterial e cultural que encanta moradores e turistas que passam pela cidade é o contagiante piaxaxá, uma dança embalada pelos tradicionais ritmos do coco e da ciranda, muito popular no turismo criativo em Itapissuma. Uma curiosidade sobre o piaxaxá é que, embora, supostamente, seja uma dança de origem portuguesa, Itapissuma é o único lugar no mundo que preserva essa cultura.

O município ainda detém casarios coloridos, que ainda demonstram parte da história do lugar, assim como uma espécie de museu, mantido por um personagem icônico da cidade, conhecido como Sinho. O local reúne um acervo com peças antigas e históricas da região, colecionadas ao longo de 40 anos. O museu informal é chamado de Sítio do Canto e fica em uma das casinhas coloridas do centro, próxima ao Porto da Camboa.

Apesar de a viagem de bate e volta a Itapissuma ser rica em pontos históricos e passeios únicos, a maioria dos visitantes vai à cidade por um motivo que só quem já provou sabe quanto vale a pena. Trata-se da famosa caldeirada de Itapissuma, considerada um patrimônio culinário não oficial de Pernambuco. O prato tem forte apelo afetivo para quem nasceu na terra e ama os sabores icônicos do litoral nordestino.

A receita leva uma mistura de mariscos, camarão, filé de aratu, lagosta, sururu, polvo, arraia, ostra, leite de coco e temperos regionais. É servida com arroz e pirão feito com farinha de mandioca e caldo do cozido. Criada pela saudosa Dona Irene, uma figura muito conhecida na região, hoje a caldeirada mais saborosa de Pernambuco é feita pelas mãos de oito mestras cozinheiras, todas herdeiras da idealizadora.

Para provar a iguaria, basta dirigir-se aos boxes que ficam à margem do Canal de Santa Cruz, abertos de domingo a domingo, das 9h às 17h, e desfrutar dessa incrível experiência gastronômica, rústica e cultural com vista para o rio.

Fonte: 123milhas

Receba as reportagens do Portal G37 em primeira mão através do nosso grupo de WhatsApp: https://chat.whatsapp.com/CruvAj6b2W7HKINFZ720d9

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto:

Bloqueador de Anúncio Detectado

Nosso conteúdo é gratuito e o faturamento do nosso portal é proveniente de anúncios. Desabilite o seu bloqueador de anúncios para ter acesso ao conteúdo do Portal G37.